Teoria do valor e mercado mundial em Marx: Desenvolvimento desigual e dominação internacional

Flávio Miranda

Resumo


Argumentamos que a transferência de mais-valor corresponde à essência das relações intercapitalistas no mercado mundial e buscamos na análise da concorrência realizada por Marx no escopo de O capital pistas para compreende-la. Avaliamos que a transferência de mais-valor consuma-se em uma relação internacional de dominação/subordinação entre países que se inserem de modo diverso no mercado mundial. Como todas as tendências gerais do capital, esta relação internacional de dominação/subordinação tende a reproduzir-se em escala ampliada, o que responde em grande medida pela forma necessariamente desigual do desenvolvimento do modo de produção capitalista no mercado mundial, isto é, pelo modo necessariamente desigual de efetivação de suas tendências gerais sintetizadas na lei do valor. Por fim, esboçamos alguns pontos que devem ser desenvolvidos para a compreensão dos fluxos internacionais do mais-valor e suas consequencias.


Palavras-chave


Lei do valor; mercado mundial; desenvolvimento desigual; dominação internacional

Texto completo:

PDF

Referências


BONENTE, B. Desenvolvimento em Marx e na teoria econômica. Eduff, Niterói, 2016.

CARCANHOLO, M. O atual resgate crítico da teoria marxista da dependência. Trabalho, Educação e Saúde, v. 11, n. 1, pp. 191-205, Rio de Janeiro, Jan/Abr. 2013.

CHATTOPADHYAY, P. Competition. In: FINE, B.; SAAD-FILHO, A. The Elgar Companion to Marxist Economics. Edward Elgar, Cheltenham, 2012.

CHESNAIS, F. La preeminencia de las finanzas en el seno del 'capital en general', el capital ficticio y el movimiento contenporáneo de mundialización del capital. In: CHESNAIS, F. et al. Las finanzas capitalistas: Para comprender la crisis mundial. Herramienta, 2009.

DUSSEL, H. Hacia un Marx desconocido. Un comentário de los Manuscritos del 61-63. Siglo XXI, Iztapalapa, 1988.

_______. El último Marx (1863-1882) y la liberación latinoamericana. Siglo XXI, Iztapalapa, 1990.

GROSSMANN, H. La ley de la acumulación y del derrumbe del sistema capitalista. Siglo Veinteuno Editores, D.F., 1979.

LUKÁCS, G. A luta entre o progresso e a reação na cultura contemporânea. In: LUKÁCS, G. Socialismo e democratização: Escritos políticos 1956-1971. Editora UFRJ, Rio de Janeiro, 2008.

_______. Para uma ontologia do ser social I. Boitempo Editorial, São Paulo, 2012.

MARINI, R. Dialéctica de la dependencia. In: MARINI, R. América Latina, dependencia y globalización: Fundamentos conceptuales. Siglo del Hombre, Bogotá, 2008.

MARX, K. O 18 brumário e cartas a Kugelmann. Paz e Terra, Rio de Janeiro, 1977.

_______. O capital, Livro III. Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 2008.

_______. Grundrisse. Boitempo Editorial, São Paulo, 2011.

_______. O Capital, Livro I. Boitempo Editorial, São Paulo, 2013.

MARX, K; ENGELS, F.. Marx and Engels Complete Works (MECW). 50 volumes, Progress Publishers, Moscow, 1975.

MONTORO, X. Capitalismo y Economía Mundial. Instituto Marxista de Economía, Madrid, 2014.

PRADELLA, L. Globalization and the Critique of Political Economy: New insights from Marx's writings. Routledge, Oxon, 2015.

PRADO, E. Economia, Complexidade e Dialética. Editora Plêiade, São Paulo, 2009.

_______. Lei de Marx: Pura lógica? Lei empírica? Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, n. 37, pp. 119-142, São Paulo, janeiro 2014.

ROSDOLSKY, R. Gênese e estrutura de O capital de Karl Marx. EDUERJ; Contraponto, Rio de Janeiro, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da SEP - ISSN 1415-1979